Saiba mais

Perda Auditiva

Se você tem uma perda auditiva, ou conhece alguém que tenha, não está sozinho. Pelo menos 25 milhões de brasileiros têm diminuição de audição.

A surdez pode causar problemas emocionais e psicológicos, alterações de aprendizado, alterações de fala, problemas profissionais no trabalho, insatisfação e solidão. Muitos idosos apresentam um quadro de Depressão devido ao isolamento provocado pela deficiência auditiva, pois não conseguem participar das conversas em grupo ou até mesmo assistir televisão.

A maioria das pessoas com perda auditiva (em torno de 90%) podem ser ajudadas por meio de tratamento medicamentoso, cirúrgico ou de aparelhos de audição.

Existem basicamente 2 tipos de surdez: a surdez de condução e a surdez do nervo auditivo ou da cóclea (surdez neurossensorial).

Surdez de condução

A surdez de condução é aquela que afeta o ouvido externo ou médio e acontece quando as ondas sonoras não são bem conduzidas para o ouvido interno.Entre as causas estão:

Normalmente, os problemas de surdez de condução podem ser resolvidos por tratamento médico (remédios) ou por cirurgia.

Tampão de cerumem (excesso de cera)

A cera é uma produção normal da pele do canal externo de nosso ouvido. Ela serve para proteger a pele fina que reveste o canal do ouvido contra germes e substâncias que podem contamina-la ou feri-la. Além de proporcionar uma proteção mecânica ela possui lisoenzimas que mantêm o Ph da pele. A cera de dentro do canal não deve ser retirada. Cera não é sujeira. Devemos somente retirar com uma toalha, por exemplo, a cera que aparece na orelha, mas por estética. Não devemos introduzir nada dentro do canal do ouvido (cotonetes ou similares), pois além de tirar o revestimento normal de cera, ainda podemos empurrá-la mais para o fundo do ouvido, onde normalmente não tem cera, e entupi-lo.

Existem pessoas que produzem muita cera a vida toda ou, em algumas fases da vida, chega a formar um tampão que impede a passagem do som. Outras vezes, não produzem muita cera, mas apresentam alterações no canal auditivo que dificultam a eliminação natural da cera.

Este tampão ou "rolha" de cera só pode ser removida por médico. Não faça lavagem ou remoções em farmácias ou com pessoas não habilitadas, pois tais condutas podem causar problemas graves, tais como perfurações no tímpano ou infecções.

Otite média secretora ou serosa

É uma doença que ocorre quando permanece catarro ou secreção dentro do ouvido médio. Isto pode acontecer em virtude do mal funcionamento da tuba auditiva, quando se está resfriado ou gripado, e se acumula catarro atrás do tímpano, ou quando a gente submete o ouvido a diferenças importantes de pressão (barotrauma durante vôo ou mergulho).

As crianças podem não apresentar nenhum sintoma, pois elas muitas vezes não são capazes de referir esta sensação, mas a família ou a professora percebem que ela está distraída ou aumenta o volume da televisão ou fala alto.

Se este "entupimento" da tuba permanece, a secreção que é formada no ouvido não tem por onde drenar e permanece dentro do ouvido médio, causando uma doença chamada "otite secretora ou otite serosa". Em crianças, esta condição é bem comum quando há associação de infecções de vias aéreas superiores (gripes, amigdalites, otites, rinites, faringites).

A otite é muito comum na criança entre 2 a 8 anos e pode prejudicar o desenvolvimento da fala. Afinal, nesta faixa etária, é muito importante que a criança ouça bem para poder falar bem e aprender. Muitas crianças com mau desenvolvimento escolar ou excesso de distração foram rotuladas como "crianças- problema", com alterações psicológicas, mas tinham, na verdade, apenas uma otite serosa e não escutavam bem. Por isso, adotavam aquele comportamento.

O tratamento da otite serosa crônica, além de incluir a utilização de medicamentos, também pode ser resolvida com procedimentos cirúrgicos, no caso de insucesso dos remédios. Esta cirurgia consiste em fazer uma pequena incisão na membrana do tímpano e colocar um dreno para entrar ar no ouvido.

Otosclerose

A otosclerose ou otospongiose é uma causa comum de surdez e é hereditária. Normalmente, alguém em sua família já teve este problema, e algum de seus descendentes também pode vir a ter.

Na otosclerose, o que ocorre são alterações no osso chamado estribo que faz com que ele se imobilize e transmita menos o som para a cóclea. Estas alterações também podem ocorrer em regiões da cóclea, levando à surdez da cóclea.

A otosclerose normalmente é mais comum em mulheres do que em homens, é rara na raça negra, aparece normalmente na faixa etária entre 20 e 30 anos e piora quando a portadora fica grávida. Na maioria dos casos (70%), ela afeta um só ouvido. Alguns casos podem ser acompanhados de zumbido (barulho no ouvido).

É importante destacar que a surdez é progressiva, isto é, vai piorando com o tempo, lenta ou rapidamente. Em alguns casos, a otosclerose pode ser tratada com cirurgia.

Surdez Neurossensorial

É a forma mais comum de surdez.
As causas podem ser várias, desde problemas menores , como diminuição na irrigação sangüínea do ouvido, até mais sérias, como tumores cerebrais. Estes problemas também ocorrem como parte do processo de nosso envelhecimento. A partir de 55 anos de idade, a audição pode começar a diminuir, como acontece com a visão em idade menor ainda. Esta diminuição normal da idade varia muito de pessoa para pessoa e está normalmente ligada à herança genética, a condições anormais a que o ouvido foi exposto durante a vida (barulho intenso, infecções etc...) ou a doenças gerais como hipertensão arterial e diabete, que podem afetar o ouvido.

Causas da surdez do nervo

Duas das mais comuns são:

Outras causas incluem:

O diagnóstico precoce é crucial para poder controlar e tratar a maioria das causas da surdez. Em muitos casos, não existe a cura do problema, porém um aparelho auditivo restaura a audição. É como usar óculos para quem não enxerga. Os aparelhos auditivos tiveram grande avanço tecnológico nos últimos anos e hoje são de muito boa qualidade. Só depende de uma boa escolha.Os aparelhos auditivos, assim como óculos, não curam a surdez, mas fazem a pessoa ouvir bem, o que é o primeiro passo para o restabelecimento do bem-estar individual social, econômico e emocional.

Procure sempre um otorrinolaringologista se você ou alguém próximo a você:

Adaptações de textos da Fundação de Otorrinolaringologia